sábado, 30 de maio de 2009

Uga-uga ambiental na Amcham



Quando surge um convite para participar de uma reunião na Câmara Americana de Comércio (Amcham) sobre a questão ambiental, você coloca um belo terno e se prepara para um debate de alto nível, com gente preocupada em informar e ser informada. Afinal, o convite do Comitê de Meio Ambiente da Amcham foi direcionado a empresários associados, dos mais diversos setores da economia, e a atuação deles é fundamental para a preservação do meio ambiente.

Mas o que se viu na manhã desta sexta-feira na sede da Amcham, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, foi algo assustador. A discussão foi substituída por um uga-uga pré-histórico, com alguns dos participantes apontando ameaçadoramente suas clavas na direção de todo e qualquer defensor do meio ambiente. Uma atitude própria de quem não percebeu ainda que desenvolvimento e meio ambiente não são antagônicos e que a humanidade só conseguirá uma vida plena, justa e sustentável quando conseguir equilibrar sua pegada ecológica no planeta.

Para se ter idéia do nível do debate que foi travado durante a reunião convocada pela Amcham, confira algumas das ‘pérolas’ mais emblemáticas ditas por quem, teoricamente, deveria estar bem informado sobre o assunto. Estamos em pleno século 21, mas os discursos mais pareciam ter saído de algum portal do tempo, diretamente dos tempos dos homens das cavernas:

Antônio Fernando Pinheiro Pedro, presidente do Comitê de Meio Ambiente da Câmara Americana de Comércio (Amcham)

“Se essa defesa antipatriótica do meio ambiente que fazem aqui no Brasil fosse feita por essas pessoas na China, elas já teriam levado tiro e família ter pago a bala.”

comentário: ou seja, para Pinheiro Pedro, patriota é aquele que baixa a cabeça para toda e qualquer agressão ambiental, caso contrário ele deveria ir para o ‘paredão dos ambientalistas’.

“Por que vocês acham que o Príncipe Charles veio ao Brasil na véspera do julgamento da reserva indígena Raposa Serra do Sol, no STF? Ele veio influenciar no julgamento porque a Inglaterra tem interesses em prejudicar a produção brasileira agrícola pois ela disputa conosco a produção de alimentos no mundo. É uma competidora nossa.”

comentário: taí, como teria sido exatamente essa influência do Príncipe Charles? Foi durante um papo regado a chá?

“Nessa história de defesa da biodiversidade, nós temos que lembrar que o mais importante somos nós, e não o micróbio.”

comentário: Quanta injustiça. Sem os pobres micróbios, não haveria vida no planeta, nem humana!

“Essa legislação ambiental atual é um cancro para o nosso país.”

comentário: Seriam as leis de trânsito responsáveis pelos milhares de acidentes fatais? Os hospitais são os culpados pelos doentes?

Deputado federal Luciano Pizzatto (DEM-PR)

“No Brasil, o fascismo ambientalista funciona assim: ele não consegue debater com quem tem idéias e argumentos, então tenta destruir a todos. Vão tentar nos prender (ruralistas) e isso vai acontecer também com vocês (referindo-se aos empresários presentes).”

comentário: bom, Dorothy Stang e Chico Mendes tentaram debater com idéias e argumentos. Foram assassinados. São deles que o deputado está falando? Acho que não…

“O que os defensores do meio ambiente devem entender, é que o universo é violento e destrutivo. Portanto preservar o meio ambiente deve considerar isso, porque senão poderá às vezes nos prejudicar. Ao derrubar uma árvore, estamos na verdade dando o direito de outra nascer.”

comentário: Pensando assim, nem é tão ruim constatar que o planeta está sendo destruído, porque teremos em breve um novinho em folha! Genial!

Rodrigo Justus, assessor técnico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA)

“Essa história da Marina Silva de que os pobres que moram na Amazônia podem viver do extrativismo e do conhecimento é papo furado. Não pensem que uma indústria farmacêutica vai vir para o Brasil pegar o micróbio e pagar royalties para essas populações. O Brasil não vai viver de ser gigolô de micróbio.”

comentário: Depois dessa… Justus, você está demitido!

“A agricultura familiar só produz 5% de todo alimento do país, ao contrário do que andam divulgando por aí. Ainda bem que para essas pessoas tem Bolsa Família, senão elas morreriam de fome.”

comentário: acho que Justus leu algum relatório de cabeça pra baixo. Segundo o IBGE, a agricultura familiar representa 70% de todo alimento produzido no país.

“Hoje, na discussão ambiental, o que importa é o micróbio e os bichinhos, e o ser-humano fica para depois.”

comentário: já na discussão ruralista, primeiro vem os grileiros, depois os madeireiros, em seguida bois, soja… quando você vai ver, a discussão ambiental ficou pra nunca mais.

“Há pessoas que são contra o plantio de exóticas. Na última reunião em que estive em Brasília eu pedi para tirarem as rosas da sala, que não são brasileiras. Desse jeito, temos que parar de tomar água de côco…”

comentário: acho que deveria haver algum tipo de legislação contra pessoas com pensamentos exóticos…
Postado por Jorge Cordeiro em: Clima, Florestas, Greenpeace
6 Comentários »

*
Angelo Sumita

Eu li até a metade os absurdos falados por estas pessoas, que deveriam estar informados de fato sobre a realidade ambiental de nosso país e realmente debater com argumentos.

Mas pelo visto eles tem outros interesses…

Assim como o CQC tem mostrado que os nossos representantes públicos em Brasília estão mal informados sobre a realidade do nosso país, informações estas essenciais para quem prega que está lá para trabalhar por nós, vejo que na questão ambiental não é diferente, infelizmente…

Por favor Greenpeace, continuem lutando pelo nosso planeta!
Comment | May 29, 2009
*
paulo cesar

O que acontece é que Ministerio do Desenvolvimento Agrario fez propaganda na TV dizendo que 70% da comida do Brasil vem dos assentamentos do INCRA. Isso é mentira e o proprio site do Greenpeace mostra que os assentados estao favelizados na amazonia e no resto do Brasil. Eles recebem cesta basica sim! Inclusive agora vao receber as cestas basicas sem intermediarios. O Governo exagerou na dose… Os assentados precisam de muita ajuda, assistencia tecnica, etc. Do jeito que tá tao passando o maior apuro.
Comment | May 29, 2009
*
Frederico T Tambon

Isso demonstra o nível cultural de nossos políticos empresários e afins. Será que um dia eles foram crianças inocentes (…) ou já nasceram com todo esse egoísmo, egocentrismo e ausência total de solidariedade com o próximo. Infância difícil tiveram os criadores dessas pérolas aqui citadas … do contrário, como se pode crescer assim?
Comment | May 29, 2009
*
Angélica Nunes

“acho que deveria haver algum tipo de legislação contra pessoas com pensamentos exóticos…”
esse foi o melhor comentário de todos! haha
É realmente revoltante e ridículo ver que ainda
existam pessoas com pensamentos desse tipo.

Simplesmente vergonhoso ver que tipo de pessoas estamos
escolhendo para, em tese, nos representarem e a nossos interesses.
Comment | May 30, 2009
*
André Verbiz

É incrível como pessoas ainda conseguem proferir palavras desse nível durante suas apresentações! É de chocar qualquer pessoa, no mínimo, preocupada com as pesadas consequências da degradação da natureza.

E somos burros duas vezes: a primeira, por permitir que falem tudo o que falaram do nosso país; e a segunda, por conseguirmos assistir a tudo isso de forma passiva.

Uma pena! Péssima postura da Amcham, que não aprendeu nada com toda essa crise de econômica, de ética e de consumo do país que representa.
Comment | May 30, 2009
*
Andréa

Eles sempre vão seguir a seguinte linha: não tem o que falar?! Então enrola!

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início