segunda-feira, 28 de setembro de 2009

91 anos: Morre Alberto Silva

Por Lucas R. Félix
Edição: Meider Leister

O Piauí inicia a semana de luto oficial. Morreu na madrugada desta segunda-feira (28) em Brasília, o deputado federal Alberto Silva (PMDB-PI), 91 anos, que estava internado por conta de um câncer na próstrata. O corpo será enterrado na cidade de Parnaíba (PI).

Alberto Silva era engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia de Itajubá, foi engenheiro-chefe dos Serviços de Transportes Elétricos da Estrada de Ferro Central do Brasil no Rio de Janeiro entre 1941 e 1947.

Filiado a UDN, foi eleito Prefeito de Parnaíba em 1948 e deputado estadual em 1950, renunciando ao mandato após ser nomeado diretor da Estrada de Ferro de Parnaíba (1951/1953). Eleito prefeito de Parnaíba pela segunda vez em 1954, retornou à direção da respectiva estrada de ferro em 1960.

No ano seguinte foi nomeado diretor-técnico da Companhia de Força e Luz de Parnaíba e depois passou a residir no Ceará onde dirigiu a Companhia de Eletricidade do Ceará (1962/1970) nos governos de Parsifal Barroso, Virgílio Távora e Plácido Castelo.

Em 1970 retornou ao Piauí e foi indicado governador (ARENA) pelo presidente Emílio Garrastazu Médici numa ação onde foram preteridos o Coronel Stanley Batista e Bernardino Viana, este último vinculado a Petrônio Portela. Ao deixar o Palácio de Karnak em 1975, coordenou o Programa de Desenvolvimento Industrial e Agrícola do Nordeste (Polonordeste) e em 1976 foi nomeado presidente da Empresa Brasileira de Transportes Urbanos (EBTU). Numa das mais renhidas disputas eleitorias da história do Piauí foi eleito primeiro suplente do senador Dirceu Arcoverde em 1978, sendo efetivado em março de 1979 após a morte do titular.

Findo o bipartidarismo ingressou no Partido Popular e logo depois no PMDB em razão da incorporação entre as duas legendas decidida em convenção nacional no ano de 1981.

Em 1982 perdeu a eleição para governador do Piauí para o deputado federal Hugo Napoleão obtendo sucesso em 1986 quando foi eleito com o apoio de seus antigos adversários do PDS derrotando Freitas Neto. Após deixar o governo foi candidato a Prefeito de Teresina em 1992 numa eleição vencida em primeiro turno por Wall Ferraz que fora seu candidato a governador dois anos antes.

Em 1994 foi eleito deputado federal e, em 1996, perdeu em segundo turno em mais um pleito para a prefeitura de Teresina, desta vez para Firmino Filho. Em 1998 foi eleito senador tendo na sua primeira suplência seu filho Marcos Silva e em 2004 foi nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Conselho da República sendo eleito em 2006 para o seu segundo mandato de deputado federal.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início