terça-feira, 13 de abril de 2010

“O DESPERTAR DA ECONOMIA VERDE”

Por Welinton Santos publicado por Kassu - Água Boa News

A mudança nas questões do emprego é rápida e os movimentos do meio ambiente e da sociedade do conhecimento definirão o futuro das profissões. A Economia Verde está transformando as relações do trabalho e milhões de empregos sustentáveis serão gerados no mundo, em virtude dos efeitos climáticos e pela própria necessidade de sobrevivência da Humanidade com bases ecologicamente mais corretas, na busca da eficiência energética, tecnologias inovadoras e ultrapassando os limites do conhecimento na excelência da melhoria de qualidade de vida das populações.

Algumas ações começam a surgir no mercado verde, uma interessante é o 1º Concurso de Ideias e Projetos “Economia Verde”, iniciativa da Agência de Fomento Paulista e Nossa Caixa Desenvolvimento que pode ser consultado o edital no site: http://www.seminarioeconomiaverde.com.br/downloads/edital.pdf, do qual, premia pessoas físicas com prêmios de R$ 10 mil para o 1º lugar, R$ 7 mil para o 2º e R$ 3 mil para o 3º lugar e pessoas jurídicas os prêmios são de R$ 25 mil para o 1º, R$ 10 mil para o 2º e R$ 5 mil para o 3º colocado, para estimular práticas de inovação que contribuam para diminuir as emissões de gases de efeito estufa.

Como toda inovação a área ambiental começa a ter alguns espaços específicos, entre eles o RH Verde, um dos primeiros de contratação na área da sustentabilidade é o http://www.ambienteenergia.com.br/2010/04/rh-verde-um-canal-de-empregos/

Com o lançamento do INDE – Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais, portal Brasileiro de Dados Geospaciais – SIG Brasil, está disponível mais uma ferramenta de análise empresarial, as empresas privadas e públicas terão mais um instrumento para avaliar investimentos e provocar menores impactos ambientais. Esta ferramenta lançada oficialmente no dia 08 de abril de 2010, pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão já está em operação, fazem parte deste projeto a Comissão Nacional de Cartografia (CONCAR), o IBGE e a Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Podem participar: instituições governamentais, institutos, universidades, centros de pesquisa, empresas, associações da sociedade civil organizada e cidadãos.

Vários projetos de economia solidária que respeitam o meio ambiente e a economia verde estão surgindo no Brasil. Podem também ser chamados nos meios de comunicação como economia social, socioeconomia solidária, humanoeconomia, economia popular e solidária, economia de proximidade, economia de comunhão e outras nomenclaturas. São projetos práticos de relações econômicas e sociais que auxiliam populações localizadas, em sistemas de colaboração, inspirados em valores que respeitem a cultura, o meio ambiente e a qualidade de vida.

A permacultura é um exemplo que têm mais de 10 mil praticantes e 220 professores trabalhando em tempo integral, que consiste em uma área de trabalho nova em que buscam sistemas de florestas produtivos para substituir culturas como à soja, trigo e milho responsável por parte do desmatamento mundial, imitando e observando florestas naturais, foi detectado ser possível criar sistemas produtivos, com certa estabilidade e ainda recuperar o ecossistema. Outras informações podem ser obtidas no site http://www.cca.ufsc.br/permacultura/

Outro exemplo de sucesso é o IPEPS – Incubadora Pública de Economia Popular e Solidária da Prefeitura de Santo André – SP, que dá suporte a 15 empreendimentos solidários de cooperativas das áreas têxteis, de alimentação, reciclagem de lixo e outras. Eles anunciaram a implantação de mais três projetos de curto prazo: “Formação de cuidadores de idosos”, “Adote um Empreendimento” e protocolo de incubação e desincubação de empreendimentos solidários. São boas práticas para áreas urbanas.

Existe no Brasil a Secretaria Nacional de Economia Solidária que pode ser consultada no site: http://www.mte.gov.br/institucional/quem_e_quem_snes.asp, lá existem inúmeras ações de prospecção como o Projeto TERRA SOL.

Como vemos a Economia Verde começa a despertar a atenção. Bom para todos.


* Welinton dos Santos é economista e psicopedagogo

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início