quarta-feira, 27 de julho de 2011

Matar 29 seres humanos não dá nada, cadeia é pra quem ofende os índios

Por: Sérgio Pires / Rondônia Dinâmica


Vejamos a quantas anda a verdadeira Justiça no Brasil. Há sete anos e meio, na Reserva Roosevelt, dos índios Cinta Larga, aqui em Rondônia, 29 garimpeiros, 29 seres humanos (não animais, seres humanos!), foram brutalmente assassinados (foto). Nunca ninguém, até hoje, foi sequer citado, imagine-se punido pela brutal chacina. Aliás, chacina para a mídia e para setores da esquerda e do próprio Judiciário, é quando morrem dois ou três sem terra. Quando morrem 29 pessoas, não é nada. Agora, no Mato Grosso do Sul, o outro lado da moeda. A pedido do Ministério Público Federal, o advogado Isaac Duarte Barros Júnior, de Dourados, foi condenado a dois anos de cadeia e uma multa milionária, por ter praticado “crime de racismo” contra índios, ao ofendê-los num artigo publicado no jornal Dourado Agora. Lendo-se o texto, em que o advogado também faz duras críticas ao sistema de tomada de terras no Brasil, para beneficiar meia dúzia de indígenas, chega-se a conclusão que ele realmente exagerou em alguns termos. Contudo, é fácil observar que a Justiça Federal do MS foi implacável e exagerada. Quer ver esse homem perigoso, principalmente por suas ideias contrárias à política oficial de retirar milhares de famílias de áreas que ocupam há décadas para devolvê-las a pequenos grupelhos de índios, atrás das grades. E quer vê-lo destruído, na miséria, porque lhe foi aplicada uma multa de mais de 30 milhões de reais.

Não se sabe se por indignação, o advogado condenado sofreu um AVC e está inválido. Seus representantes legais, é claro, vão recorrer a todas as instâncias, tentando derrubar a incrível decisão, baseada muito mais na ideologia que toma conta de setores do MP e do Judiciário, do que em bases legais. Isso sem contar que a decisão fere o princípio democrático do direito à opinião. Enfim, para nossos homens da Justiça, matar 29 seres humanos, como se fossem bichos, não merece punição. Criticar duramente o que o governo brasileiro está fazendo, em várias regiões do país, aí sim, tem que dar cadeia. E das duras. Socorro!


OFENSA


Parceira das ONGs internacionais, que mandam na Amazônia, a ministra Isabella Teixeira ofendeu, em seu próprio gabinete, a secretária de Meio Ambiente de Rondônia, Nanci Rodrigues. Indignada porque estaria aumentando o desmatamento em Rondônia e preocupada em prestar contar aos seus amigos internacionais, a ministra Teixeira deixou bem claro a serviço de quem está. O Governo de Rondônia tem que responder à altura.


CHUTE BEM DADO


Quando Marina Silva era ministra e antes de colocar no cargo uma protegida sua, Rondônia também era alvo de constantes ataques. Marina foi considerada persona non grata no Estado e não colocou os pés por aqui durante todo o seu mandato. Agora vem a tal Isabella. Está na hora dela também levar um chute. Se não se porta como Ministra, tem que ter tratamento igual.


ABUSO NAS RUAS


A invasão de caminhões pesados em ruas centrais de Porto Velho é um abuso, que as autoridades precisam corrigir já. Alguns caminhoneiros entram com aquelas monstros em ruelas, manobram ali mesmo e nem querem saber se vão causar algum dano. Os outros que se explodam. Como não há qualquer fiscalização, eles deitam e rolam. Será que a PM não pode acabar com essa farra?


PAPO FURADO


Releases que abundam na imprensa dão conta que pequenos partidos estão se organizando para 2012. Pelo tamanho dos textos e as eufóricas afirmações, se poderia supor que há mesmo os que têm grandes chances nas eleições municipais. Para quem entende de política, a verdade: a maioria está querendo aparecer para mostrar força e conseguir bons “encostos” em partidos maiores. Nada mais que isso.


ELEITOR É CÚMPLICE


Os caminhos da corrupção foram explicados, passo a passo, na última edição da revista Veja. Que deu também nome aos bois, entre os que adoram meter a mão no dinheiro público, através de concorrências viciadas, “laranjas” e outras formas de enriquecer às custas do povo brasileiro. Vale a pena ler. Vários dos nomes citados são reeleitos várias vezes. Ou seja, o eleitor é cúmplice dessa gente podre.


CONTINUA PASSANDO


Numa operação no interior do Amazonas, os federais apreenderam mais de 300 quilos de cocaína, que entrou pela tríplice fronteira. Outras centenas de pacotes da droga passam todos os dias tanto naquela região como em outras áreas de fronteira. Inclusive naquela famosa área pelos lados de Guajará Mirim. E não há indício de que o tráfico vá diminuir, porque a fiscalização nas fronteiras é pífia.


QUASE 350 MILHÕES


Alguém aí ainda não entendeu porque tem tanto partido político no Brasil? E porque tem tanta gente que só vice em função dessa causa? Tem uma explicação simples, bem simples. Só nos últimos 15 meses, o Fundo Partidário distribuiu quase 350 milhões de reais. É nosso dinheirinho, dos impostos, que sustenta tudo isso. Dinheiro pra saúde, educação, segurança não tem. Mas para os partidos, tem sobrando.


NEO COMPANHEIRO


Júlio Olivar foi recebido em sua cidade, Vilhena, como nova liderança do PMDB. Muita gente foi ouvir e homenagear o neo companheiro. Olivar acumula, no governo, os cargos de secretário de Educação e de superintendente do Turismo.


PERGUNTINHA


Até quando a roubalheira do dinheiro público descoberta no Brasil continuará livre e solta, sem que ninguém vá para a cadeia?


AUTOR: SÉRGIO PIRES

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início