sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Fernando Lara completa 12 anos de selva

http://www.rotasverdesbrasil.com.br/

Fernando Lara trabalhando no Parque Estadual do Rio Doce (MG) durante o seu último trabalho: a Rotas Verdes Brasil
Os registros da vida selvagem fazem parte da rotina de trabalho do documentarista de natureza, Fernando Lara. Há 12 anos, o profissional iniciava uma carreira que não tem escolas para ensinar. A produção de imagens da fauna e da flora em florestas é a grande especialidade deste profissional que aprendeu durante a infância, passada na Serra dos Cocais, as habilidades para se aproximar dos mais perigosos e curiosos animais, chegando a ficar no ano de 20011 a menos de 4 metros de uma onça-pintada dentro das Florestas Amazônicas.

Autodidata, Fernando Lara começou a fotografar na adolescência com máquinas convencionais. O desejo de apurar seu olhar sobre o mundo foi potencializado quando o documentarista de natureza adquiriu sua primeira maquina profissional. Tratava-se de um dinossauro tecnológico, uma Zenit - maquina mecânica de origem Russa que comprou de um primo, pela bagatela de R$ 40, no ano de 2000. “Foi com ela que fiz meu primeiro trabalho durante as etapas do Ibitipoca Off Road, a 100 km de Juiz de Fora, onde eu morava na época. Depois disso nunca mais parei”, conta Fernando Lara.

Na Serra dos Cocais, Fernando Lara apurou o seu olhar para a fotografia
Em 2003, o documentarista de natureza fundou o grupo Fauna e Flora Documentários e juntamente com a geógrafa Janice Rodrigues, pesquisou e registrou mais de 80 cachoeiras, além de quilombolas, comunidades rurais e fazendas histórias da Serra dos Cocais, que vem sendo publicado na região do Vale do Aço.  Com a escolha de uma profissão nada convencional, o documentarista alçou vôo em trabalhos internacionais e expedicionou solitariamente por quatro países do continente Africano: Tanzânia, Ruanda, Quênia e Uganda. Na Amazônia Boliviana, permaneceu por 38 dias isolado em um trabalho contratado pelo Instituto Boliviano de Investigação Florestal (IBIF). Realizou diversas expedições pela Amazônia Brasileira, Amazônia Colombiana, além da Bahia e do Deserto do Jalapão. 

Imagens de uma viagem solitário por 4 países da África: Ruanda, Uganda, Tanzânia e Quênia.
“Fernando Lara é um documentarista de natureza brilhante, não só pela qualidade das imagens que ele produz, mas pelas histórias que ele faz. São verdadeiros relatos de superação, em ambientes que poucas pessoas se atrevem a entrar. Além disso, ele é um profissional muito versátil, fotografa, filma, edita os próprios vídeos, sejam eles subaquáticos, terrestres ou aéreos. Ele é um mineiro com qualidades profissionais difíceis de encontrar em documentarista no Brasil e não molesta animais, respeitando assim os seus direitos legais”, declara a coordenadora de projetos da Fauna e Flora Documentários, Edlayne de Paula. 
Girafas e Guepardo, animais da África fotografados por Fernando Lara.
Rotas Verdes Brasil
 A equipe do Grupo Fauna e Flora Documentários prepara o livro digital da expedição Rotas Verdes Brasil, o maior trabalho de documentação de vida selvagem realizado por Fernando Lara. Durante 8 meses o profissional registrou 30 unidades de conservação do País de 20 estados, em um trajeto de mais de 20.000 quilômetros a bordo de uma Honda Bros. O projeto foi realizado em parceria com a concessionária Honda Mavimoto. O e-book terá imagens da fauna, flora, aspectos antropológicos e geográficos de todos os biomas brasileiros. A previsão é que o livro digital seja lançado em quatro línguas no mês de abril.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início