sexta-feira, 4 de abril de 2014

Ativista do RS que foi presa na Rússia faz ensaio nu para revista


Bióloga de 32 anos posou para o fotógrafo André Sanseveriano. Na edição de março, uma foto da gaúcha de biquíni já havia sido publicada.

Do G1 RS
Ana Paula Maciel para Playboy (Foto: André Sanseveriano/Playboy)
Ana Paula Maciel para Playboy (Foto: André Sanseveriano/Playboy)
O ensaio nu da ativista Ana Paula Maciel será publicado na edição de abril da revista masculina Playboy. A ambientalista ficou conhecida por ter sido presa na Rússia com outras 29 pessoas após um protesto no Ártico em um navio do Greenpeace. A gaúcha de 32 anos posou para o fotógrafo André Sanseveriano. De acordo com ele, que também é amigo da bióloga, o contrato já havia sido assinado no final do mês de março.

Na edição de março, uma foto da gaúcha de biquíni já havia sido publicada na revista. Na ocasião, o ensaio foi realizado em Maringá, no Paraná.

Ana Paula Maciel para Playboy (Foto: André Sanseveriano/Playboy) Após uma reunião em São Paulo no dia 14 de março, a ativista estava otimista com o fechamento do contrato. Ela quer usar o cachê para construir um santuário para animais. "Acho que a mensagem que eu gostaria de passar ficou bem clara [na revista], representou bastante o que eu já vivi mundo afora e pelo que eu estou lutando”, reforçou Ana Paula.

A ativista ficou presa na Rússia durante pouco mais de dois meses ao lado de outros membros do Greenpeace após um protesto no Ártico. Da ONG, só recebeu a orientação de deixar claro que se tratava de um projeto pessoal e não da organização.

No dia 19 de setembro, 28 ativistas e dois jornalistas que acompanhavam o grupo foram presos após membros da organização ambiental tentarem escalar uma plataforma da Gazprom para protestar contra a exploração de petróleo do Ártico. Eles foram surpreendidos pela polícia russa, que prendeu toda a tripulação do navio Arctic Sunrise. A embarcação também foi apreendida.

O grupo permaneceu detido durante dois meses, primeiro sob a acusação de pirataria e, em seguida, sob a acusação de vandalismo. Em novembro, eles receberam o direito de responder ao processo em liberdade mediante pagamento de fiança. Desde então, estavam livres na cidade de São Petersburgo, mas sem poder deixar o país. Todos os ativistas já foram soltos.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início