quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Matogrossense, hoje no Flamengo, agradece pais por chegar tão longe

Por Lancepress
Edição: Meider Liester

Everton saiu de Nortelândia com apoio dos pais e chega no patamar da carreira

É difícil imaginar que alguém nascido em Nortelândia, uma cidade de apenas cinco mil habitantes do interior do Mato Grosso, possa brilhar pelo Flamengo. Essa é a história de Everton, que contou com a perseverança de sua família para alcançar o patamar atual de sua vida.

Para isso acontecer, o jogador saiu de casa aos 13 anos para morar com Luís Godói, um desconhecido de Curitiba que passava férias em Nortelândia e viu potencial para que Everton se tornasse um jogador de futebol do Paraná Clube.

- Nunca tinha dormido fora de casa. Meus pais foram muito corajosos. E aí fiz um contrato com o Paraná. Morei na casa dele por cinco anos - disse Everton, visivelmente grato ao que o destino tinha reservado.

No Tricolor paranaense, Everton foi tratado com uma joia. No entanto, o clube tinha ciência da necessidade de um reforço muscular para o franzino e talentoso jogador e fez tratamento parecido com o de Zico no Flamengo. Quem conta é Zé Carlos, técnico de Everton na base do Paraná e que atualmente trabalha no Coritiba.

- Quando ele passou para o juvenil, fizemos trabalho muscular, de alimentação, assim como o Flamengo fez com o Zico. Tivemos de esticá-lo na marra - explicou.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início