quarta-feira, 31 de março de 2010

Polícia Civil prende bando que assaltava grandes empresas em VG

Da redação Água Boa News

A Polícia Judiciária Civil desarticulou um grupo acusado de praticar vários crimes contra o patrimônio, no município de Várzea Grande, na operação “Falcon”, realizada na manhã desta quarta-feira (31.03), pela Delegacia Especializad a de Roubos e Furtos (DERF), a Gerência de Inteligência Policial (Gip) com apoio do Grupo de Operações Especiais (Goe). Cinco rapazes, todos com idade entre 20 e 26 anos, foram presos e são acusados de roubos, furtos, receptação, entre outros delitos. Outras duas pessoas são procuradas.

Estão presos Nelson Alexandre Anastácio, Joelmir de Souza Rocha, Fabiano Fernando Mendes de Souza, o “Ponche”, Ederley Alves Teixeira e Cleiton Alves. Também foram apreendidos uma espingarda calibre 20, um revólver calibre 38, 15 cartuchos de calibres 12 e 20, intactos, outros 3 deflagrados, várias munições, três motocicletas, sendo 2 Falcon e 1 Fan, máquinas fotográficas, 5 capacetes, além de uma balança de precisão, porções de drogas, joias e relógios.

Conforme as investigações, Nelson Alexandre dava apoio logístico ao grupo emprestando armas e motocicletas para os assaltos. Uma chácara, nas proximidades da Filinto Muller, e onde foi preso, era usada para os encontros preparatórios dos crimes. Exceto Nelson, todos já foram presos anteriormente por roubos. O preso Joelmir de Souza estava no semi-aberto, mas não dormia no albergue.

O delegado GianMarco Paccola Capoani, informou que o grupo roubou no dia 20 de março, a empresa Castrilon, em Várzea Grande, de onde levaram R$ 7 mil em dinheiro. Segundo ele, os assaltantes agem com violência, estão sempre armados e usam motocicletas Falcon - devido à velocidade - nas ações criminosas. “Conseguimos identificar um dos integrantes e pedimos a prisão dos demais”, disse.

Outro assalto assumido a autoria pelo preso Ederley Alves Teixeira foi praticado em novembro passado, na empresa Ortobom, também em Várzea Grande. Vítima do assalto cometido em uma lotérica também reconheceu os presos. Paccola acredita que a quadrilha é um das principais que atuava em Várzea Grande. Com as prisões a Polícia acredita que outros crimes sejam solucionados.

O serviço de inteligência da Polícia Civil, disse que os presos se uniam para praticar crimes diversificados em vários locais, havendo possibilidade eles agiam. Para a operação foram expedidos sete mandados de prisão temporária e seis de busca e apreensão.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início