quinta-feira, 1 de abril de 2010

Wilson “bate duro” no governo do Estado em despedida

Por Andréa Haddad/ RDnews



Wilson Santos, em seu último discurso como prefeito da Capital, desenha cenário animador quanto a investimento
Foto: Josinei Moreira
Após agradecer por três vezes a Deus e em duas ocasiões às parcerias firmadas com ao governo estadual, Wilson Santos (PSDB) usou os cinco minutos finais do discurso de despedida do comando da Prefeitura de Cuiabá para tecer críticas ácidas à gestão Blairo Maggi (PR). “Cuiabá verá nos próximos dias muito dinheiro aportando na cidade, muitas obras, para comprovar o que eu dizia: o Estado sempre teve mais recursos para investir em Cuiabá do que o fez até então, mas agora é ano eleitoral”, disparou, em solenidade realizada na Câmara de Vereadores.

Num clima de embate eleitoral já deflagrado, o prefeito chegou a dizer que os pacientes do interior são tratados como cidadãos de terceira categoria. “Só haverá saúde de qualidade em Cuiabá quando tivermos saúde no interior. A maioria dos hospitais regionais não funciona e são poucos médicos, pois a remuneração não é atrativa”.

Ele insinuou que faltou comprometimento da administração estadual para viabilizar as obras de construção dos trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo, a Ferronorte, de Alto Taquari até Cuiabá. “Quero entender porque a Ferronorte não andou um centímetro sequer há oito anos. Nós que fizemos, trouxemos para Alto Araguaia e Alto Taquari e agora vamos cobrar. Lembro bem do vereador Francisco Vuolo (PR) pulando de alegria ao lado do então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) quando os trilhos chegaram a Mato Grosso, por ver o sonho do pai concretizado (ex-senador Vicente Vuolo)”.

Em relação ao suposto descaso da gestão republicana com Cuiabá, Wilson frisou que o governo leva apenas três semanas para arrecadar o que os cofres da Capital recebem num mês. Também criticou as políticas públicas de Maggi voltadas à área da Educação. “A prefeitura paga salario mais alto aos professores do que os do Estado e da União”. Em contrapartida, nos 15 minutos anteriores, Wilson fez nada menos que três elogios ao presidente Lula (PT).

Imprensa

Ao iniciar o discurso, às 21h14, o tucano surpreendeu ao enaltecer a atuação da imprensa, segundo ele “sempre democrática, aberta e com críticas construtivas que nos fizeram melhorar”. Ao falar das obras do rompimento de uma das adutoras da Estação de Tratamento de Água (ETA) Tijucal, porém, o tucano não se conteve. Eloquente, ele aumentou o tom de voz para dizer que setores da imprensa alardearam o rompimento de uma das adutoras da ETA, devido ao fato do episódio ter ocorrido 24 horas após a solenidade de inauguração da obra. “Isso é normal nesse tipo de procedimento e vão ocorrer vazamentos em outros lugares”.

Em tom irônico, o tucano lembrou do apelido de “João Buraco” e reafirmou que as pavimentações de sua gestão, ao contrários das executadas pelo governo, são plenamente consistentes. “Teve bairros em que o governo fez asfalto e nós fizemos juntos, mas o nosso continua lá”.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início