sábado, 22 de maio de 2010

Projeto de Lei propõe ordenamento no plantio de seringueiras


Promover o desenvolvimento econômico-ambiental aliado à eficiência para melhorar a geração de empregos e qualidade de vida. É com este propósito que o deputado Antonio Azambuja (PP) propõe ao Estado de Mato Grosso, por meio de um projeto de lei, uma política de planejamento e ordenamento do plantio de seringueiras.

Com este objetivo, o parlamentar pretende ainda garantir a cooperação entre o governo e a iniciativa privada, assegurando o uso do solo pelas populações locais em sistema de reposição das plantas e contribuir para reflorestar áreas degradadas, de forma a assegurar o desenvolvimento sustentável.

“Com esse propósito vamos assegurar o desenvolvimento de diversas regiões do Estado, bem como garantir a utilização do seu espaço físico-territorial buscando valorizar as potencialidades econômicas e as diversidades”, destacou ele.

Outro ponto abordado pelo parlamentar é quanto ao Zoneamento do Plantio de Seringueira, que tem por objetivo geral a recuperação de áreas degradadas, com planos, programas, projetos e atividades que se utilizem das áreas já desmatadas, proporcionando o reflorestamento para garantir o percentual da reserva legal da propriedade e posse.

“A seringueira seria uma opção vantajosa tanto para o meio ambiente, quanto aos produtores e proprietários de terra, haja vista os grandes benefícios que o plantio desta espécie trará ao Estado do Mato Grosso”, concluiu Azambuja.

Uma pesquisa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder) mostra que Mato Grosso produz 13% da produção nacional em torno de 27 mil toneladas de borracha por hectare/ano. A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Mato Grosso (Empaer) executa projeto de heveicultura há mais de 20 anos.

Atualmente estão em fase de execução dois experimentos de competição de clones nacionais e orientais, instalados em Rosário Oeste, e mais três experimentos de competição de clones nacionais em Juína, Sinop e São José do Rio Claro. O projeto conta também, com duas Unidades de Demonstração de Tecnologias com o uso de Ethrel instaladas em Rosário Oeste e em São José dos Quatro Marcos, e ainda, um Banco de Germoplasma (Rosário Oeste). O projeto é desenvolvido em Jaciara, Juína, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, São José dos Quatro Marcos, Sinop.

Fonte: Redação - www,odocumento.com.br (18/05/2010)

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início