quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Polícia Civil deflagra operação contra esquema de falsificação de diplomas

CRHISTIANE BARROS E LUCIENE OLIVEIRAAssessoria- PJC/MT

Cinquenta e sete ordens judiciais estão em cumprimento pela Polícia  Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso, na operação "Falsário", para desarticular uma quadrilha especializada em falsificação de diplomas do ensino fundamental, médio, técnico, superior e pós-graduação.  
 
A operação foi iniciada nesta quinta-feira (27.11), nos Estado de Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo para cumprimento de 11 mandados de prisão preventiva, 23 mandados de busca e apreensão domiciliar e 23 três mandados de condução coercitiva. 

Dez pessoas estão presas e 23 pessoas beneficiárias foram conduzidas para interrogatórios. Todos poderão responder por falsidade ideológica, uso de documento falso e associação criminosa. 

As ordens de busca e apreensão foram cumpridas, resultando em grande volume de material apreendidos como notebooks, computadores, documentos e vasta quantidade de certificados que ainda não foram contabilizados, além de cheques e mais de R$ 100 mil, em dinheiro. 

Os detalhes da investigação e o resultado alcançado até agora serão apresentados nesta sexta-feira (28.11), às 9h30, em entrevista coletiva, no auditório da Diretoria Geral da Polícia Civil, em Cuiabá, com a delegada responsável pelo inquérito Anamaria Machado Costa, da Delegacia de Polícia de São José dos Quatro Marcos (315 km a Oeste), acompanhada pela Delegada Regional de Cáceres, Elisabete Garcia dos Santos, e a Inteligência da PJC. 

A base das investigações é a cidade de Cáceres (225 km Oeste) onde está preso o chefe da quadrilha, em Mato Grosso. A delegada Anamaria Machado Costa foi designada pela delegada Regional de Cáceres, Elisabete Garcia dos Santos, para finalizar a investigação que está em andamento há cinco meses.  

As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz de Cáceres Jorge Alexandre Martins Ferreira, com anuência do promotor de Justiça Rinaldo de Almeida Segundo. 

A operação contou com participação da Diretoria de Inteligência da Policia Civil, em Cuiabá, que ajudou no monitoramento dos alvos nos estados com ramificação da quadrilha e locais com pessoas beneficiadas; com apoio das  unidades de Inteligência do Estado de São Paulo, Departamento de Polícia Judiciária Civil do Interior de São Paulo - cidades de Campinas, São José do Rio Preto, Piracicaba -, Delegacia de Investigações Gerais da Polícia Civil de Jundiaí (SP), Departamento de Informações e Inteligência Policial em Minas Gerais e Departamento de Polícia Civil de Curvelo (MG).

Também participaram da operação policiais civis (delegados, investigadores e escrivaes) das cidades mato-grossenses de Cuiabá, Cáceres, Araputanga, São José dos Quatro Marcos, Mirassol D'Oeste, Porto Esperidião, Rio Branco, Lambari D'Oeste, Jaciara, Rondonópolis e Primavera do Leste, municípios com cumprimento de ordens judiciais. 

O trabalho do serviço de Inteligência teve a colaboração da Coordenadoria  Geral de Inteligência, da Secretaria Nacional de Segurança Pública (GGI/Senasp).
 

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início