terça-feira, 15 de setembro de 2009

Boto Cor de Rosa é o rei de Alter do Chão

Por Conexão Oeste Produtora
Publicado por Kassu - 15/09/2009 às 13h55



A briga foi dura. No Festival dos Botos, na Festa do Sairé.

Nas noites dos dias 11 e 12, os maiorais do Lago foram os Botos Tucuxi e Cor de Rosa.

Numa festa originada em cunho religioso, o folclore ganhou impulso através da lenda do Boto.

A lenda mais do que amazônica, é paraense.

Em sendo no Pará, o lugar da encenação não poderia ser mais apropriado, Alter do Chão.

Tudo contribui.

É uma vila balneária, com cerca de cinco mil habitantes.

Hoje, voltada ao turismo, mas já foi essencialmente um vilarejo de pescadores.

Um lugar onde a ligação com o rio é estreita e indissociável.

Lugar de gente simples, de uma informalidade própria de lugarejo de beira de rio.

O cenário bonito da praia só ajuda a criar e alimentar a fama de Alter do Chão.

Através do folclore, adotou a lenda do boto para contar estórias, de forma teatralizada.

É bom que se diga que o processo ainda está em construção.

Os arranjos ainda estão sendo realizados.

Está em fase de exercício a disposição da comunidade em trabalhar para construir um evento de respeito, com originalidade.

Está valendo a criatividade de artesãos, compositores, dançarinos, cantores, dirigentes, agentes culturais, etc.

Está em vigência o espírito empreendedor da comunidade. Afinal, eles estão construindo um evento novo, dentro da Festa do Sairé.

E tudo exposto a crítica de apreciadores, turistas e autoridades ligadas à cultura.

Só que, depois de 11 anos desde que foi criado o festival, está na hora dos governos municipal, estadual e federal prestarem a contribuição que é fundamental e devida.

A comunidade de Alter do Chão necessita de consultoria e assessoria de gente especializada, com poder de decisão.

Neste ano, ficaram claras as dificuldades para a execução do evento. O sucesso foi empanado pela desorganização e falta de planejamento.

Alter do Chão é um distrito de Santarém. É, na verdade, um lugarejo.

O povo local quer se expressar. Quer ajuda. Quer aparecer. Tanto quanto a sua praia que lhe serve de quintal.

Será que as três esferas de poder vão deixar Alter do Chão sozinha?

Será que ainda lembram que há poucos meses o jornal inglês The Guardian elegeu Alter do Chão como sendo a praia mais bonita do Brasil?

Podemos dizer que é um exagero. Tudo bem! Mas exagero maior é deixar a Festa do Sairé e o Festival dos Botos sós.

A estória do cetáceo que, ao sair das águas se transforma em um jovem belo e sedutor, tem tudo para virar produto de exportação no cenário cultural brasileiro.

Em 2009 o Festival fraquejou. Mas aconteceu.

E sem se importar com nada o Boto Cor de Rosa foi o grande campeão.

Seja o primeiro a comentar

Copyright© 2008-2015 | AGUA BOA NEWS COMUNICAÇÃO LTDA Todos os direitos reservados | By: MICHEL FRANCK

Início